terça-feira, 5 de junho de 2012

Aproveitando ao máximo as oportunidades


Você já teve a sensação de ter perdido aquela oportunidade? Já teve a sensação de ter perdido tempo e deixado de fazer aquilo que era importante e necessário? Já teve a impressão de que poderia ter feito muito mais?

Em Efésios a partir de 4.17, o apóstolo Paulo demonstra que a caminhada cristã exigi de nós comprometimento sério com a santificação. Paulo demonstra que a caminhada cristã é marcada por lutas contra o pecado e por um esforço por buscar revestir-se da nova criação, do novo homem criado em Cristo Jesus. Nesta luta não podemos dar chances ao pecado. Precisamos abandonar constantemente as obras das trevas.

O apóstolo tem um entendimento muito lúcido acerca de seu tempo, de que eram dias maus, perigosos. Portanto, exorta os crentes de Éfeso a viverem como sábios e não como néscios. Ou seja,  para que não vivessem de forma imprudente, deixando de fazer o que deveriam e fazendo o que não deveriam.

No verso 16 diz: “remindo o tempo, porque os dias são maus”. Uma outra tradução possível para esta frase seria: “aproveitando ao máximo as oportunidades, porque os dias são maus”. Para Paulo o fato de os dias serem maus, deveria despertar nos crentes uma atitude de atenção, de discernimento. O que o apóstolo quer dizer é que os efésios e todos nós, não devemos esperar que as oportunidades “caiam do céu”, antes devemos (usando uma expressão popular) “correr a trás”. A oportunidade perdida jamais voltará. O tempo desperdiçado não poderá ser recuperado. Por oportunidades, Paulo quer dizer tudo quanto pode servir para nos proporcionar a segurança da salvação, o fortalecimento da comunhão com Cristo e com os irmãos, o crescimento em santificação, o ganhar para Cristo os que se perdem, enfim, tudo quanto nos proporcione crescimento e avanço na vida cristã, não podemos deixar passar.

Temos aproveitado todas as oportunidades que podem nos proporcionar tais bênçãos?  Temos sido prudentes? Ou temos andado como néscios, desperdiçando as oportunidades? Notemos que Paulo não está aqui pensando apenas no que se refere à vida pessoal de cada crente. Está também, aplicando tais considerações a vida familiar e comunitária, visto que, no capítulo 5 e 6 continua na mesma linha de pensamento e fala sobre a família.

Será que não estão desperdiçando as oportunidades, todos quanto têm desconsiderado a importância do culto público, dos encontros eclesiásticos, para oração e leitura bíblica e etc? É lamentável percebermos em nossos dias o descaso para com os meios de graça (pregação da palavra, oração e sacramentos). É lamentável percebermos que muitos crentes ignoram os alertas bíblicos, quanto à necessidade de não desprezarmos tais meios de graça.

Os dias são maus, mas, muitos ainda acham que os dias não são tão maus assim, e que portanto, haverá sempre oportunidade para se recuperar o que foi perdido.

Não ignoremos os avisos de perigo encontrados nas Palavras de Deus e portanto não vivamos de forma imprudente. Façamos tudo quanto for necessário para progredirmos (nós e nossas famílias) na fé cristã rumo a salvação.

Que Deus nos abençoe e tenha misericórdia de nós e de nossas famílias. Que em 2012, as oportunidades que se apresentarem diante de nós, não sejam desperdiças, antes sejam agarradas e finalizemos tal ano, na certeza de que tudo quanto podíamos fazer para a nossa santificação e crescimento em Cristo Jesus, foi feito.