terça-feira, 5 de junho de 2012

A Bíblia e Sua Família

Efésios 5.21-6.4



Não há provavelmente uma área tão importante na nossa vida e na vida da igreja cristã, quanto é a família. Cremos que não há muita dúvida a respeito desta afirmação. Todos nós concordamos que famílias sadias e equilibradas formam o esteio de igrejas e sociedades equilibradas. São em famílias assim que indivíduos podem crescer de forma sadia.

Vejamos alguns princípios gerais sobre a família cristã ensinados nas Escrituras:

Primeiro, ser cristão verdadeiro não é uma garantia de que o casamento e a vida familiar darão certo automaticamente. Infelizmente algumas igrejas, comprometidas com os ensinos da teologia da prosperidade, fazem promessas quanto ao casamento que vão além daquilo que Deus nos promete em sua Palavra. Elas parecem sugerir que se fizermos determinados votos ou cumprirmos rituais por elas estipulados, os problemas de relacionamento com o nosso cônjuge e filhos terminarão. Mas, se o segredo de casamentos e famílias felizes fosse simplesmente determinados rituais levados a cabo durante cultos de libertação, qual teria sido a necessidade de Deus colocar nas Escrituras orientações, instruções, conselhos e determinações aos maridos, mulheres e pais cristãos acerca de como nos comportar em família?

Segundo, ser cristão comprometido com os padrões bíblicos pode trazer dificuldades ainda maiores ao casamento. Aquele que teme a Deus e ama a sua Palavra, descobrirá que as orientações de Deus quanto ao casamento e à família freqüentemente não são fáceis de serem obedecidas.

Terceiro, casamento e criação de filhos não são assuntos à parte de nossa fé. São assuntos sobre os quais a Bíblia se pronuncia. Portanto, devemos reger o nosso casamento e a criação dos nossos filhos pelos princípios nela contidos. Temos a tendência de compartimentalizar certas áreas de nossas vidas e isolá-las de nossa santa religião.

Quarto, o conceito bíblico de casamento é único e diferente de todos os demais. Muitas pessoas pensam que o casamento é apenas a legalização da atração física, ou então simplesmente uma conveniência humana, fruto da necessidade social. Entendemos porém, pela Escritura, que o casamento é uma instituição divina, algo criado e ordenado por Deus para a raça humana.

Vimos nos princípios acima citados, que a Bíblia, ou seja, as Escrituras Sagradas, servem de fundamento para nos orientarmos na vida familiar. Podemos dizer com toda a certeza, que os problemas familiares surgem em decorrência de abandonarmos ou negligenciarmos tal fundamento, e que a falta de resolução de tais problemas ocorrem pela mesma razão. Sendo assim, busquemos conhecer mais e mais o manual de fé e prática, ou seja a Bíblia, para conseguirmos enfrentar os desafios familiares.

Que Deus nos abençoe e tenha misericórdia de nós, dando-nos entendimento, para podermos conduzir nossas famílias, conforme o padrão de sua Palavra.





(Adaptado do livro A Bíblia e a Sua Família, de autoria do Rev. Augustus N. Lopes e Minka S. Lopes)