segunda-feira, 4 de junho de 2012

Derramando Graça nos Relacionamentos Familiares

Quando meus olhos se abriram e eu consegui ver a maciez da graça de Deus, também enxerguei a aspereza da vida sem ela. A família é, geralmente, o lugar onde mais se evidencia sua presença ou a sua ausência. É no lar que os filhos percebem se estão, ou não, recebendo o amor incondicional que possibilita que seja naturais e sinceros, ou se devem aprender a ficar na defensiva, esperando sempre o momento de lutar com a rejeição e condenação recebidas, utilizando hipocrisia, hostilidade, agressão e submissão servil.

Entre o casal, a mesma percepção propicia também o tipo de reação semelhante. O amor-compromisso demonstra respeito mútuo construindo relacionamentos, ao passo em que o desrespeito os destrói. A simples proximidade física e a interdependência contínua suscitam sentimentos que podem ser de graça ou de desgraça! As realidades e as exigências da vida em comum se estendem a todas as outras facetas. Chego a afirmar que quando se está bem com o cônjuge e com os outros membros da família, torna-se muito mais fácil lidar com as outras áreas da vida. E o contrário também é verdadeiro. Quando nosso relacionamento familiar está mal em algum nível, o reflexo também se estende às outras áreas.

Que juntos possamos crescer na graça e no conhecimento do nosso Senhor Jesus Cristo, expressando a partir de nossas atitudes e comportamentos familiares.



“A graça do Senhor Jesus seja com vocês”

Jaime Kemp

(Extraído da Revista Lar Cristão, Janeiro/2004, pg. 6)