sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Efeitos da Reforma Protestante em sua vida


No dia 31 de outubro comemoramos o Dia da Reforma Protestante. Falar nessa data para muitos pode parecer algo sem grande significado. Talvez por não gostarem de história e quem sabe, por algo mais profundo ainda, ou seja, por não perceberem os efeitos desse movimento em suas vidas.
É importante percebermos em nossa vida os efeitos e as contribuições trazidas pela Reforma Protestante. Um desses efeitos tem haver com a valorização do indivíduo. Até a Reforma Protestante, por causa do pensamento católico romano difundido, o indivíduo não era valorizado. No pensamento católico romano somente a vida do clero tinha significado, enquanto que a vida do leigo, ou seja, do povo em geral, era vista sob a tutela da igreja. A Igreja Católica Romana estabeleceu um dicotomia entre a vida sagrada, ligada ao clero, e portanto, mais elevada e significativa e a vida profana, ligado ao povo, mundana sem significado.
Martinho Lutero e João Calvino contribuíram para a valorização do indivíduo e sua autonomia em relação a igreja institucional e seu clero. Lutero e Calvino combateram a ideia de duas classes de pessoas na igreja, a do clero e do leigo. Perante Deus somos todos iguais. Todos podem se aproximar de Deus pela mediação única de Cristo. Pelo fato de sermos todos sacerdotes, somos constituídos não só do privilégio de podermos nos achegar a Deus, mas também da responsabilidade de intercedermos por nossos irmãos. Com a redescoberta da doutrina bíblica do sacerdócio universal dos crentes, a vida ganhou significado e importância.
 No que se refere a leitura da Bíblia, primeiro Lutero e depois Calvino, entenderam a necessidade de todo o povo poder ter acesso à ela, poder lê-la e interpreta-la. Não há dois tipos de crentes.  Uma das primeiras iniciativas de Lutero foi traduzir a Bíblia para a língua alemã, para que todos pudessem ter acesso a ela. Até então, no pensamento católico, a igreja era a guardiã desse livro e somente o clero podia interpretá-la, mesmo porque o povo não sabia ler e nem era incentivado a isso. Este é um efeito da Reforma, que muitas vezes não percebemos. Se tornou tão comum ter a Bíblia em casa escrita em nossa própria língua, poder lê-la sem qualquer culpa e receio, que nos esquecemos de que isso é efeito da Reforma Protestante.
Esta mudança de pensamento em relação ao indivíduo, que se tornou característico no pensamento das igrejas protestantes irá desencadear mudanças mais profundas. Para os reformadores toda a vida deve ser considerada espiritual, ou seja, todos os aspectos da vida devem ser visto sob o prisma de nosso relacionamento com Deus. Tudo deve ser feito para a sua glória. Somos sacerdotes de Deus no mundo e temos o dever de fazer tudo para a glória do Senhor. Não havendo a dicotomia entre vida sagrada e vida profana, sendo toda vida considerada do prisma espiritual, isto provocou uma mudança bastante significativa nas diversas atividades trabalhistas. O trabalho ganhou um novo status. Passou a ser uma atividade legítima e espiritual. Através dele o homem deve servir a Deus e a seu próximo. Foi isto que fez com que os países que abraçaram a Reforma, se desenvolvessem rapidamente e se distinguissem daqueles que não abraçaram a Reforma.
No dia 31 de outubro, ao pegar sua Bíblia e ler e poder interpretá-la aplicando seus ensinamentos a sua vida; ao poder dobrar seus joelhos orar por você e por seus irmãos somente pela mediação de Cristo; ao sair para o seu trabalho, encontrando nele satisfação por poder servir a Deus e ao próximo através dessa atividade; lembre-se que esse entendimento que você tem são efeitos da Reforma Protestante em sua vida. Portanto, em tal data, como sacerdote dobre seu joelho e agradeça a Deus por ter usado seus servos para fazer com que as verdades bíblicas mencionadas, fossem redescobertas e trazidas novamente à superfície.