terça-feira, 11 de maio de 2010

A família de José e a nossa Família

Uma das histórias mais belas da Bíblia – em minha opinião – é a de José e sua família. Podemos aprender bastante com tal história. Isto não pelo fato de José e sua família, serem um modelo de perfeição, e sim, pelo fato de percebermos na vida de José e seus irmãos a ação da graça de Deus.
Quando lemos o livro de Gênesis a partir do capítulo 37, percebemos que as falhas de Jacó como pai, a insubmissão de seus filhos mais velhos e a atitude antipática de José para com seus irmãos, causaram males terríveis àquela família, quase que irreparáveis, se não fosse a ação da graça de Deus. A despeito da gravidade da situação familiar provocada, Deus conforme sua vontade, fez com que todas as coisas convergissem de tal forma, que houvesse oportunidade favorável para que o perdão fosse buscado, e a reconciliação de José com seus irmãos acontecesse. Deus agiu de tal forma, demonstrando sua soberania, fazendo com que todo o mal praticado convergisse para o bem de toda a família de José, a ponto de, serem salvos de morrerem por causa da fome que atingiu a terra de Canaã, onde eles viviam. Isto fica claro nas palavras de José a seus irmãos: “Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida” (Gn 50.20).
“Onde abundou o pecado, superabundou a graça” de Deus (Rm 5.20). A graça de Deus é mais poderosa do que o pecado, por isso, os efeitos dela podem corrigir quaisquer conseqüências do pecado.
Não há nada tão terrível no contexto familiar, que a graça de Deus não possa reparar. Se acreditarmos na ação poderosa da graça de Deus, não iremos desistir de nossa família, de nosso casamento.
Em nossa época é triste constatarmos a fragmentação da família, e mais triste ainda, é percebermos que os crentes não são exceção nisso. No contexto cristão, isto tem acontecido devido à falta de confiança e dependência da graça de Deus. Não estamos livres de problemas familiares, de desentendimentos, de mágoas. No entanto, não podemos ser incrédulos, achando que a graça de Deus não possa restaurar a nossa família, visto que a situação nos pareça tão grave a ponto de não haver redenção para ela. Se tal confiança fosse uma realidade para todos os crentes, não teríamos, como temos visto hoje em dia, casais se separando, pois, confiando na graça de Deus esperariam pelo seu socorro e restauração.
Família feliz, não é aquela que não passa por problemas, e sim aquela que em meio às dificuldades, confia que a graça de Deus é poderosa para ajuda-la seja qual for à situação e trazer solução àquele problema que humanamente falando, é impossível de solução.
Que Deus abençoe as nossas famílias, e que em meio às dificuldades, confiemos na graça do Senhor!